O ÚLTIMO ENCONTRO

0
117

 O último encontro
Fim de relacionamento. Aquele último encontro melancólico para colocar um ponto final no que restou de uma história. Era pra ser pra sempre, mas chegou ao fim. Ela sente falta do cara que ele costumava ser no início. Ele está cansado dela nunca estar satisfeita com nada. Cada um aponta o erro do outro e esquece que o fim de um casal é um fracasso coletivo. Eles se despedem com um abraço frio e um beijo no rosto e prometem nunca mais se encontrar. Agora o que resta é cada um seguir o seu caminho tentando reescrever um roteiro diferente do que eles haviam planejado. Cada qual enfrenta a dor a sua maneira. Ela vai pra casa chorar. Ele vai pro boteco beber. Ela quer ficar sozinha por um tempo. Ele vai tentar esquecê-la em outros corpos. Não consegue. Não é assim que funciona. Tentar de novo já não é uma saída. Eles não têm mais força para prometer as coisas que já não cumpriram da última vez. Dessa vez é pra valer. É hora de apagar as fotos e os planos e seguir adiante. Um dia de cada vez para não enlouquecer. Tem hora que a saudade aperta. O domingo solitário é quase insuportável. Aquela música ainda mexe lá dentro. Aquele perfume ainda traz de volta o passado. E o sol vai nascendo e se pondo lá fora. Horas. Dias. Semanas. Meses. Anos. O nó na garganta diminui. O aperto no peito já não incomoda mais. A mágica do tempo vai agindo em silêncio. A ferida cicatriza. A vida segue e novas portas se abrem. E agora já se passou muito tempo desde aquele último adeus. Eles cumpriram a promessa de não mais se ver. Na fila do supermercado ele reconhece a voz e a chama pelo nome. Ela se vira. Está grávida e de mãos dadas com o primeiro filho. Ele estende a mão direita e a aliança brilha em seu dedo. Ela é uma mulher bem sucedida, mãe de família e realizada. Ele, apaixonado pela noiva, está de casamento marcado. “Filhinho, esse é o amigo da mamãe.” “Você está linda”. “Que bom te ver assim tão bem”. “Se cuida”. “Você também”. Foi sincero. Ela segura a sua mão e o abraça com afeto. Ele sorri. Se despedem pela última vez. A cena é tão linda que poderia virar um quadro. Não existe nenhuma mágoa ali. É carinho, puro e sem maldade. E pensar que eles quase estragam tudo tentando ficar juntos.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here