Hoje, 10 de outubro, celebramos o Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher, um momento de reflexão e ação em prol dos direitos das mulheres. No entanto, é importante lembrar que a luta contra a violência de gênero não é uma batalha que ocorre apenas uma vez por ano. Deve ser uma luta constante, um compromisso diário para proteger e amar as mulheres.

A violência contra as mulheres não é apenas uma agressão física; ela vai além, violando os direitos humanos fundamentais das mulheres, afetando suas vidas, saúde e integridade física. É uma manifestação gritante da desigualdade de gênero que persiste em nossa sociedade.

Este é um apelo direto à sua consciência. A violência sexual e o assédio que muitas mulheres enfrentam não podem ser tolerados. Enfiar a mão na bunda e beijar à força não são demonstrações de masculinidade, mas sim atos de violência inaceitáveis. Milhares de meninas passam por esse tipo de humilhação todos os dias, incluindo pessoas próximas a você, como irmãs ou amigas queridas.

É mais do que hora de encerrar esse triste espetáculo de circo, onde as vítimas são privadas de sua liberdade e os criminosos muitas vezes ficam impunes. Devemos garantir que as vítimas tenham liberdade para viver sem medo e que os agressores enfrentem a responsabilidade legal por seus atos.

Hoje, neste Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher, comprometamo-nos a fazer a diferença não apenas hoje, mas todos os dias. Proteger e amar as mulheres não é um gesto ocasional, é um compromisso contínuo que todos devemos assumir para construir uma sociedade mais igualitária e justa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui