O deputado Ricardo Seidel (PSD) parabenizou, na sessão desta quarta-feira (06), a Câmara Municipal de Imperatriz por não aprovar empréstimo solicitado pela Prefeitura no valor de R$ 60 milhões. Ele também pediu providências para a greve de funcionários da limpeza de hospitais e denunciou problemas na Apae da cidade.

“Fizemos o nosso posicionamento aqui nessa tribuna e os vereadores se posicionaram na tribuna da Câmara Municipal. Além de várias outras entidades e várias outras lideranças se posicionaram, até porque a nossa cidade, segundo o Ministério Público, chega a 329 milhões em dívida pública, e segundo a LOA enviada à Câmara Municipal, 180 e 189 milhões de dívida ativa é um valor enorme, haja vista as condições que se encontra a cidade de Imperatriz”, explicou.

O deputado exibiu, também, um vídeo, que classificou como rotineiro, em que moradores colocam fogo em pneus para protestar contra a Prefeitura, desta vez numa das principais vias: a rua Ceará.

“E nós estamos vendo o reflexo de um governo, na verdade, de um desgoverno, onde a população praticamente todos os dias está juntando pneu, colocando nas ruas e protestando, tacando fogo nas ruas em protesto aos buracos que se encontram na cidade”, disse.

Ele denunciou, ainda, que profissionais da área de limpeza que trabakham no Socorrão e no Socorrinho entraram em greve, pois estão com três meses de salários atrasados.

“Esses dias, a APAE quase fechou as portas, pois está com a luz cortada durante várias semanas. São situações complexas que você vê na saúde, na infraestrutura, em quase tudo “, alertou.

Aplicativo 

Um quinto tema foi abordado pelo parlamentar ao pedir atenção da Bancada Federal Maranhense em relação ao projeto de lei do Governo Federal que regula a atividade de motoristas por aplicativo.

“Quando observamos que o valor mínimo pago por hora trabalhada está em R$ 32, entendam é hora corrida, ou seja, motorista em si não vai receber R$ 32 por estar dentro do carro com o aplicativo ligado. Ele vai receber R$ 32 por uma corrida, por 1 h andando no carro com o passageiro. Fiz o teste, agora há pouco, onde eu liguei o meu aplicativo e coloquei a Litorânea. Daqui para lá dá 10 minutos e o custo de R$ 13 a R$ 15, dependendo da dinâmica. Se 10 minutos é R$ 13,00, 13 vezes 60, que equivale a uma hora, ultrapassa, sim, o valor que o governo está colocando em um acordo com o sindicato e um acordo com a próprias empresas de aplicativo”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui