Em entrevista à coluna, Calinka Padilha de Moura, ex-mulher de Tales de Carvalho, filho de Olavo de Carvalho, relatou abusos do ex-marido

Na longa entrevista que concedeu à coluna, Calinka Padilha de Moura contou que um dos piores momentos das sessões de tortura a que diz ter sido submetida por Tales de Carvalho, seu ex-marido e filho do escritor Olavo de Carvalho, era quando ele a obrigava a assistir a vídeos de crianças sendo estupradas.

Calinka e as outras mulheres que denunciam Tales detalham experiências duras, que podem despertar gatilhos emocionais. Portanto, se este conteúdo for desconfortável para você e possa lembrar alguma experiência, talvez seja importante buscar um especialista no assunto para falar sobre isso ou não prosseguir na leitura.

As imagens dos vídeos a que, segundo Calinka, ela era obriga a assistir mostravam meninos e meninas com menos de dois anos. O empresário, excitado com as cenas, teria o hábito de, na sequência, estuprar e sodomizar Calinka. Essa, porém, não seria a única conexão do empresário com o universo da pornografia infantil.

As duas filhas de Tales entrevistadas pela coluna, Julia e Ana Clara, hoje com 26 e 24 anos, respectivamente, relataram ter encontrado no computador do pai, ainda crianças, vídeos de estupros de meninos e meninas.

Calinka de Moura, Julia Moura de Carvalho e Ana Clara Moura de Carvalho deram longas entrevistas à coluna. Elas narram episódios de sadismo e crueldade de Tales de Carvalho, que teriam ocorrido ao longo de mais de duas décadas, além da formação de uma seita em torno do Instituto Cultural Lux e Sapientia (ICLS), fundado por Tales. A coluna também conversou com outras três ex-mulheres dele. Sob a condição de anonimato, uma delas aceitou gravar entrevista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui